No Piauí, presidente do PMDB diz que corrupção é 'inerente ao poder'

O presidente nacional do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), afirmou nesta quinta-feira que a corrupção é "inerente ao poder e a democracia". O senador esteve pela manhã em Teresina, no Piauí, para o lançamento da pré-candidatura do deputado federal, Marllos Sampaio à prefeitura da capital piauiense nas eleições de 2012.

Valdir Raupp falou da crise do governo que derrubou ministros do PMDB e disse que a corrupção envolve parlamentares em vários países. Ele esteve acompanhado dos ex-ministros dos Transportes Eliseu Padilha e João Henrique Sousa.

"A corrupção, infelizmente, envolve ministros no Japão, nos Estados Unidos, na Inglaterra, Portugal e Espanha, e no Brasil como se vive uma democracia não seria diferente. Isso acontece", disse.

Em seguida ele tenta se explicar: "quero dizer que a corrupção é inerente ao poder e a democracia, porque existem países em que a corrupção não aparece por que não é apurada. E aqui, se apura com rigor."

O presidente do PMDB ainda defendeu os ex-ministros do Turismo Pedro Novais e da Agricultura Wagner Rossi, que foram exonerados do governo Dilma após denúncias de corrupção, e disse que não há provas contra eles.

Insatisfação

"O PMDB tem paciência, apesar de muitos setores da mídia afirmar que o PMDB é fisiológico. Quero lembrar que ficamos dois anos do governo Lula sem ministério e nem por isso deixamos de dar apoio."

Eleições 2012

Na capital piauiense, o PMDB lançou Marllos Sampaio e anunciou oposição ao prefeito de Teresina, Elmano Férrer (PTB). Na cidade, além do PMDB, está prevista as candidaturas de reeleição de Elmano e do tucano Firmino Filho.