Polícia Federal desbarata quadrilha que falsificava dinheiro no Nordeste

A Polícia Federal (PF) desbaratou na terça-feira (13) uma quadrilha acusada de organizar um esquema de falsificação de cédulas no Nordeste do país. Desde setembro do ano passado investigando a quadrilha, os policiais retiraram de circulação R$ 1,6 milhão em cédulas falsas.

A operação da PF apreendeu 32 mil cédulas, no valor de R$ 50, que continham o mesmo número de série. As investigações começaram há exatamente um ano. Os policiais descobriram que o dinheiro falso era produzido na cidade de Arapiraca, localizada a 123 quilômetros de Maceió. A operação foi denominada Shekel, em referência à unidade de peso e também a moeda de Israel.

Depois de produzidas no interior de Alagoas, as cédulas falsas eram transportadas para Recife. As investigações identificaram que um ex-sargento da Polícia Militar da Paraíba, que cumpre pena no presídio de Jacarapé (PB), atuava como ponte entre a quadrilha e os que repassavam o dinheiro falso.

Nas investigações, foi descoberto ainda que os integrantes da quadrilha tinham antecedentes criminais por envolvimento em assaltos e explosões de caixas eletrônicos de agências bancárias.

De acordo com informações da PF, o principal responsável pelo esquema de falsificação já havia sido indiciado em Araraquara (SP), por vários crimes - falsificação de moeda e formação de quadrilha.

Nesta operação foram cumpridos oito mandados judiciais, expedidos pela 2ª Vara Federal na Paraíba, sendo quatro mandados de prisão preventiva, três de busca e apreensão e um mandado de cumprimento de medida cautelar penal (proibição de frequentar presídio). A Polícia Federal fez as ações na Paraíba, em Alagoas e Sergipe.