Líder do governo: não tem como Dilma ficar insatisfeita com Enem

Brasília - O líder do governo na Câmara, Candido Vaccarezza (PT-SP), minimizou nesta segunda-feira o diagnóstico de que apenas 13 escolas públicas aparecem na lista das 100 melhores instituições de ensino do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do ano passado. 

Para ele, a presidente Dilma Rousseff "não tem como ficar insatisfeita" com o desempenho das instituições, uma vez que o desempenho dos alunos melhorou em relação ao Enem anterior, mudando a nota média geral das escolas de 501,58 em 2009 para 511,21 em 2010.

>> Resultado do Enem é divulgado com inédita divisão por grupos

>> Confira aqui as notas

>> Melhores públicas no Enem são federais, militares ou técnicas

>> Escolas públicas são maioria entre as que tiveram desempenho abaixo da média

"O resultado do Enem apresentado pelo ministro Haddad é muito positivo. Houve algumas incompreensões e algumas avaliações que saíram na imprensa, mas o resultado é muito positivo. (A presidente) Não tem como estar insatisfeita. Tem muitas escolas distantes e em cidades pequenas e você vai atingir paulatinamente essas escolas. Não tem como ser equânime no País inteiro. O fato de metade das escolas ou mais da metade não ter atingido a meta não diminui o sucesso do conjunto. O fato é que houve uma melhora no ensino no País", disse ele.

"Houve uma melhora significativa de todo o ensino no País dentro do esperado. Não é uma euforia porque ainda temos muito o que andar, mas demos os passos na medida certa", completou.