Pedreiro inventa sistema para salvar móveis das cheias em SC

Acostumados com as enchentes que atingem a cidade de Itajaí, alguns dos moradores desenvolveram sistemas para evitar que os móveis fossem destruídos pela água que entra nas casas. Como a população foi avisada com antecedência sobre a elevação dos rios, alguns mais engenhosos como o pedreiro Carlos Roberto Diquer, 46 anos, usaram madeira, prego e muita criatividade para salvar seus pertences.

A família do pedreiro deixou a casa na véspera da cheia, mas usou pedaços de madeira para sustentar os móveis junto ao teto. Em uma vista rápida, a impressão era de que os móveis estavam flutuando. "O que deu nós colocamos no forro da casa, o resto levantamos com madeira", disse.

Entre o que foi perdido, Diquer cita a máquina de lavar e a pia da cozinha. "Acredito que vou ter que gastar entre R$ 6 mil e R$ 7 mil para deixar tudo como estava". Na casa vivem seis pessoas, mas apenas os adultos voltaram neste domingo para avaliar os estragos e limpar a casa