Chuva em Santa Catarina deixa trechos de 9 rodovias interditados

As chuvas que atingem Santa Catarina nos últimos dias danificaram estradas no Estado. As rodovias estaduais SC 411, 426, 422, 456, 429 e 302 estavam interditadas até a noite desta sexta-feira. O mesmo ocorria com as BRs 470, 282 e 280. De acordo com o relatório da Defesa Civil das 18h, havia mais de 40 pontos das rodovias catarinenses que apresentavam algum tipo de problema devido às chuvas.

A BR 470 estava interditada (kms 153,145,134, 52 e 53) por causa da água de entulhos. A rodovia também estava bloqueada no km 149, em Agronômica, devido a uma barreira. Queda de barreiras também trancaram o acesso a Alfredo Wagner, na BR 282, km 80,5. A liberação da pista estava prevista para sábado. Já em Corupá, os kms 93 e 94 da BR 280, que foram atingidos por desmoronamentos, só devem ser liberados no domingo.

A SC 302 estava bloqueada em dois pontos. No km 279, em Aurora, devido a alagamentos, e no km 294, Ituporanga, por queda de uma barreira. As inundações também interditavam as rodovias SC 422 (km 151 a 155), SC 426 (km 35 a 41) SC 429 (km 7) e SC 411 (km 14). Já a SC 456 estava interrompida no km 125, em Anita Garibaldi, em função de uma barreira.

Afetados passam de 800 mil

Segundo boletim da Defesa Civil, havia mais de 819 mil pessoas afetadas, 57,4 mil desalojadas e 8,2 mil desabrigadas no Estado. Além disso, 34 municípios decretaram em situação de emergência e dois entraram em calamidade pública (Rio do Sul e Brusque).

A medição realizada à 0h desta sexta-feira no rio Itajaí-Açu, em Blumenau, registrou a água a 11,6 m acima do normal. O nível superou, assim, o registrado em 24 de novembro de 2008, que era de 11,52 m. Naquele episódio, 24 pessoas morreram na cidade vítimas de deslizamentos de terra causados pela chuva. O nível do rio se encontrava estabilizado em 12,52 m acima da normalidade durante a tarde.

O órgão confirmou uma morte em decorrência da chuva, em Guabiruba. Valdemiro Carminatti, 66 anos, trabalhava no telhado de sua residência, que despencou. Outra morte foi registrada em Rio do Sul. Um morador foi eletrocutado por um cabo da rede de energia, quando remava em um pequeno barco em meio a casas alagadas no município. No entanto, a Defesa Civil não confirmou se o óbito estaria diretamente relacionado à chuva, nem tinha o nome do homem.