Coordenador do Dnit citado em operação da PF é exonerado

O ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, exonerou mais um servidor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Luís Munhoz Prosel Júnior deixou, "a pedido", o cargo de coordenador-Geral de Construção Rodoviária da Diretoria de Infraestrutura Rodoviária do Dnit. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União nesta terça-feira.

Prosel Júnior foi citado em um relatório da Operação Castelo de Areia, da Polícia Federal, segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo. O documento afirma que, junto com Hideraldo Caron, Prosel Júnior teria recebido propina no valor de R$ 74 mil após o acréscimo de R$ 80 milhões nas obras da rodovia BR-101 no Nordeste.

Em nota, Prosel Júnior e Caron negaram qualquer tipo de comprometimento com o recebimento de valores, e disseram desconhecer o teor do inquérito. Caron entregou o pedido de demissão da pasta no dia 22 de julho.