Sarney: viagem em helicóptero da PM 'não prejudicou ninguém'

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), defendeu nesta segunda-feira o fato de ter utilizado um helicóptero da Polícia Militar do Maranhão para passear em sua ilha particular duas vezes neste ano. Ao explicar o caso, disse que "não prejudicou ninguém".

"Estou como chefe do Poder Legislativo e tenho direito a transporte e segurança em todo o País, de representação, não somente a serviço. Quando se fala em direito de representação, não é de serviço. O presidente não é chefe de poder? Onde ele vai ele não tem direito a transporte e segurança? Eu também sou chefe", afirmou ele. "Não prejudicou ninguém", completou.

Conforme reportagem do jornal Folha de S.Paulo , em uma das viagens com o helicóptero com destino à ilha de Curupu, onde Sarney tem uma casa, o senador foi acompanhado de um empresário que tem contratos no Maranhão. O Estado é governado por sua filha, Roseana Sarney (PMDB).

Ao final da viagem, o desembarque das bagagens de Sarney teria atrasado o atendimento, pela Polícia Militar, de um homem com traumatismo craniano e clavícula quebrada.

Em tom de ironia, o senador Pedro Simon (PMDB-RS) disse nesta tarde que Sarney está "acima do bem e do mal" e comparou sua influência e poder ao do Papa. "(Sarney) É que nem o Papa. Usou (o helicóptero) bem e pronto. Não precisa explicar nada a ninguém. Se usou, está usado. Não adianta vocês cobrarem de mim. Ele está acima do bem e do mal. Há 30 anos o que ele faz está feito", afirmou Simon.