PMDB e PT concentram 36,5% das emendas individuais no Turismo

Os parlamentares do PMDB e do PT foram os que mais destinaram emendas individuais ao Ministério do Turismo durante a elaboração do Orçamento de 2011. Os dois partidos estão no centro da Operação Voucher da Polícia Federal, que investiga desvio de recursos na pasta decorrentes justamente de uma emenda parlamentar apresentada pela deputada Fátima Pelaes (PMDB-AP). 

No ano passado, o Executivo propôs gastos de R$ 862 milhões no setor, mas os congressistas elevaram esse montante para mais de R$ 3,5 bilhões. As informações, de um levantamento feito pela assessoria técnica do Psol, são do jornal O Estado de S. Paulo.

O levantamento mostra que deputados e senadores do PMDB destinaram R$ 285,8 milhões de suas emendas individuais para a área. O PT ficou com a segunda posição, com R$ 230,6 milhões. 

Somados, petistas e peemedebistas representam 36,5% do montante total de R$ 1,411 bilhão de emendas individuais apresentadas no setor do Turismo. Comissões temáticas e bancadas estaduais destinaram ainda mais R$ 1,3 bilhão para a área. 

O líder do Psol, Chico Alencar (RJ), afirmou que os dados revelam o "nível de aposta de cada partido no Turismo, que, pelo visto, anda muito contaminado por políticas tacanhas". 

Alencar destacou que as emendas individuais têm como "vulnerabilidade" possibilitar desvios e fraudes utilizando organizações não governamentais de fachada. Ele observa ainda que na semana passada parlamentares governistas fizeram uma "greve branca" para protestar justamente pelo não pagamento de emendas.