Haddad: com novas universidades, queremos acabar com miséria

O ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou nesta terça-feira, durante o anúncio da criação de quatro novas universidades e 120 institutos federais de educação, que o objetivo do governo com a ampliação do ensino é garantir a erradicação da miséria no país. "Estamos somando forças para promover aquilo que a presidenta Dilma determinou: unir esforços na saúde, educação, cultura, em todos os ministérios para erradicar a miséria no país".

Haddad afirmou que a escolha das localidades que receberão as novas universidades respeitaram critérios técnicos que visam "reparar uma injustiça histórica". Segundo ele, o principal desafio é interiorizar a rede pública de ensino no País, fazendo com que os jovens permanecam em suas cidades, sem necessitar migrar para os grandes centros para estudar.

"Vamos desconcentrar o desenvolvimento que o Brasil tinha ao longo de sua história. O que nós queremos é justamente permitir ao jovem, sem se mobilizar para os grandes centros, permanecer na sua comunidade e colaborar para o desenvolvimento local". Segundo Haddad, isso também vai permitir reduzir o "inchaço dos grandes centros".

O ministro lembrou ainda o trabalho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na expansão do sistema federal de ensino e disse que Dilma vai fazer mais. "A senhora (Dilma) vai poder chegar, olhar para os olhos de Lula, e dizer que nunca antes na história do País alguém construiu tantas escolas técnicas federais. Tenho certeza que o ex-presidente vai comemorar esse dia, porque ele disse que elegeria alguém que poderia fazer mais que ele. Do ponto de vista da educação profissional estamos a um passo de fazer isso".

Novas universidades

As novas universidades federais serão instaladas no Pará, na Bahia e no Ceará. A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) terá sede na cidade de Marabá, onde hoje funciona o campus Marabá, da Universidade Federal do Pará (UFPA). A Universidade Federal da Região do Cariri (UFRC), no Ceará, terá sede em Juazeiro do Norte - ela será instalada na atual estrutura do campus Cariri, que pertence à Universidade Federal do Ceará (UFCE).

A Bahia ganha duas instituições: a Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufoba) com sede em Barreiras, onde atualmente funciona o campus Barreiras, da Universidade Federal da Bahia (UFBA); e a Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba), que terá sede em Itabuna.