Alckmin anuncia túnel imerso de R$ 1,3 bi entre Santos e Guarujá

Em evento realizado em Santos na quinta-feira, o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, anunciou o projeto de construção de um túnel imerso que ligará as cidades de Santos e Guarujá. A licitação será concluída em janeiro de 2012, quando começarão os trabalhos técnicos. A previsão é de que a obra seja contratada no início de 2013 e concluída apenas em 2016. Os custos totais serão de R$ 1,3 bilhão.

"Quando falamos de R$ 1,3 bilhão, falamos não apenas do túnel, mas também das desapropriações, das compensações ambientais e das obras diárias que serão feitas no Guarujá e em Santos", afirmou Alckmin, que também garantiu a chegada do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na região graças à chamada "ligação seca" proporcionada pelo túnel.

"A expectativa é que o VLT chegue em 2014 na região. A obra mais aguardada é essa ligação seca entre Guarujá e Santos. Foi feito um trabalho técnico sobre isso para decidirmos o projeto que atendesse à maioria dos trabalhadores que vão a pé, de carro, de bicicleta, ônibus e até VLT, no futuro. Decidimos fazer isso por meio de um canal e com o modelo de um túnel", declarou o governador.

O túnel terá cerca de 900 m de extensão e respeitará uma profundidade mínima de 21 m, conforme compatibilidade do projeto de aprofundamento do canal do Porto. A Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S.A.) vai iniciar o processo de licenciamento ambiental do empreendimento, com investimentos previstos, nessa etapa, entre R$ 3 milhões e R$ 39 milhões.

Atualmente, a forma mais rápida de ir de Santos para o Guarujá é por meio da balsa do Ferry Boat, localizada na Ponta da Praia de Santos. Os preços do transporte variam de R$ 4,40 (motocicletas) a R$ 363 (carros fortes). Os automóveis comuns gastam R$ 8,80 cada vez que utilizam do recurso, e Alckmin promete que os preços serão os mesmos para o túnel que será construído, com a diferença de que os pedestres não terão que gastar nada. Atualmente, uma pessoa a pé gasta R$ 2,10 para utilizar a barquinha que liga as duas cidades.

"As pessoas pagarão no veículo o mesmo valor que pagam hoje na balsa, com a mesma tarifa. Só que os passageiros, hoje, pagam, mas no túnel o passageiro a pé e de bicicleta não vai pagar", disse o governador. Como o projeto só tem previsão inicial de desfecho no primeiro semestre de 2016, o Governo do Estado de São Paulo garante que fará investimentos de melhoria na balsa atual, que transporta cerca de 30 mil veículos por dia.

"Vamos investir na balsa mais R$ 80 milhões em reformas modernas, atracadouros. Mas isso não acontece em 24 horas, e vamos manter um serviço de qualidade para realizar tudo isso. O que precisar, o governo vai fazer, como estamos fazendo no caso do VLT", finalizou.