Duas comissões aprovam convites ao ministro do Turismo para explicar denúncias

As comissões de Fiscalização Financeira e Controle; e de Defesa do Consumidor aprovaram convites ao ministro do Turismo, Pedro Novais, para ir à Câmara dar explicações sobre desvio de recursos públicos constatado pela Polícia Federal no ministério.

A Polícia Federal desencadeou ontem a Operação Voucher, que resultou em mandados de prisão de 38 pessoas. Até o final da tarde de ontem, 35 haviam sido presas.

Segundo a Polícia Federal, as investigações indicam que foram desviados do Ministério do Turismo R$ 3 milhões de um total de R$ 4,445 milhões previstos em contrato com o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento de Infraestrutura Sustentável (Ibrasi), destinado à qualificação de 1,9 mil profissionais de turismo no Amapá.

Segundo a PF, os desvios eram feitos por empresários, funcionários do ministério e do Ibrasi. As investigações constataram que não houve a qualificação de profissionais, e os recursos foram pagos a empresas que só existiam no papel.

Na Comissão de Fiscalização Financeira, o requerimento de convocação de Novais (convertido em convite) foi apresentado pelo deputado Fernando Francischini (PSDB-PR). Ele citou algumas reportagens sobre a operação da PF e disse que a vinda de Novais à Câmara é fundamental, para que ele dê esclarecimentos à sociedade.

Na Comissão de Defesa do Consumidor, o requerimento de convocação de Novais (convertido em convite) foi apresentado pelos deputados Refuffe (PDT-DF) e Ivan Valente (Psol-SP). Reguffe afirmou que Novais tem obrigação de prestar esclarecimentos para a sociedade. Ivan Valente afirmou que a situação é muito grave, já que podem ter sido desviados mais de R$ 10 milhões.

Ex-ministro

A Comissão de Fiscalização Financeira também aprovou convite ao ex-ministro do Turismo Luiz Barreto. O requerimento foi apresentado pelo líder do PSDB, Duarte Nogueira (SP), e pelo deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP). Eles querem que o ex-ministro dê explicações sobre denúncias atuais e antigas, publicadas em janeiro pela revista Época.

Desenvolvimento Agrário

A comissão anunciou que está marcada para o próximo dia 24 a audiência com o ministro do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence, para dar explicações sobre denúncias contra sua gestão. Essa audiência já havia sido aprovada em reunião anterior. 

Hoje, foi aprovado convite ao presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Celso Lacerda, que deverá ser ouvido junto com o ministro.