TRF condena delegados de alfândega por desvio de importações

Os delegados da Polícia Civil André Luiz Martins di Rissio Barbosa e Wilson Roberto Ordones foram condenados, em primeira instância pelo Tribunal Regional Federal (TRF), na última quarta-feira, a cinco anos de prisão em regime semiaberto. 

Os dois atuavam na alfândega do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), e eram suspeitos de integrar uma quadrilha que atuava no desvio de mercadorias importadas sem pagamento de impostos.

Os dois foram presos em flagrante pela Polícia Federal (PF) em 2006 na operação 14 Bis. Na ocasião, as equipes da PF cumpriram 14 mandados de prisão temporária, duas preventivas e 28 de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Federal em Campinas, nos municípios paulistas de Campinas, São Paulo, São Bernardo do Campo, Jundiaí, Vinhedo, Valinhos, Salto, São José do Rio Preto e Mirassol, além de Curitiba (PR).

Segundo a PF, os delegados foram apontados como responsáveis em fazer a intermediação entre empresários e servidores públicos para liberação de mercadorias importadas com valor abaixo do preço. 

Na mesma ação, a auditora Maria do Socorro Neves Canuto foi absolvida, José Carlos Marinho foi condenado a quatro anos de prisão em regime semiaberto, enquanto Fábio Bastos recebeu perdão judicial ao colaborar com as investigações.