'Trabalhar não é com ela', diz advogada sobre ex de Zé Elias

A advogada Rita de Cássia Alves Moura, que defende o ex-jogador Zé Elias - preso desde esta quinta-feira em São Paulo - afirmou nesta sexta que seu cliente não tem condições de pagar os R$ 25 mil mensais de pensão alimentícia exigidos pela ex-mulher. Segundo a advogada, o ex-volante tenta na Justiça a redução dos valores, mas a mãe de seus dois filhos se mantém inflexível. "No dia 5 de maio, nós tentamos fazer um acordo, mas ela não faz acordo, ela permanece irredutível. Porque ela não tem interesse nisso, e trabalhar não é com ela também", afirmou.

Zé Elias se entregou à polícia paulista na quinta-feira, em cumprimento a um mandado de prisão expedido em julho de 2010 pela 12ª Vara Cível de São Paulo. A ex-mulher cobra na Justiça uma dívida de cerca de R$ 1 milhão, em decorrência de atraso no pagamento da pensão.

Segundo Rita de Cássia, ex-jogador do Corinthians faz tudo o que está a seu alcance para o bem-estar de seus filhos, mas não tem mais condições de manter os mesmos gastos da época em que jogava futebol, já que atualmente está desempregado. "Ele está tranquilo, conversei com ele, ele está bem. Mas o Zé é uma pessoa íntegra, honesta. Ele é um cara que gosta dos filhos, ele quer bem os filhos. Ele sempre deu tudo pros filhos, só que agora ele não está podendo mais dar", disse.

A advogada criticou os altos gastos da ex-mulher de Zé Elias com itens considerados "supérfluos". "Só para você ter uma ideia, ela gasta R$ 1,1 mil por mês em canil e aquário. Você acha que tem condição uma coisa dessas? Só que o Zé não tem mais condições de dar R$ 25 mil por mês. Ela recebeu já dele R$ 10 milhões na assinatura do divórcio consensual, em 2005", disse Rida de Cássia, que afirma que desde 2006 o seu cliente tenta a redução do valor da pensão, sem sucesso.

A defesa protocolou nesta sexta-feira um pedido de habeas-corpus para libertar o ex-jogador. Rita de Cássia, entretanto, disse não ter uma previsão de quando o pedido será analisado pela Justiça. "Isso prejudicou muito a imagem dele, uma pessoa conhecida nacionalmente e internacionalmente", relatou.