População percebe que Dilma atua para resolver crise nos Transportes, diz Paulo Bernardo 

A opinião pública tem a percepção de que a presidente Dilma Rousseff está atuando para apurar as denúncias de irregularidades no uso de verbas públicas no Ministério dos Transportes e solucionar a crise no setor, disse hoje o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, após participar do programa Bom Dia, Ministro, da EBC Serviços e da Secretaria de Comunicação da Presidência da República.

“As pessoas estão vendo que a presidenta está tomando providências para que as coisas funcionem direito”, acrescentou o ministro, ao comentar com jornalistas o afastamento de servidores do Ministério dos Transportes e de órgãos ligados à pasta, como o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e a estatal Valec, que cuida de obras ferroviárias. 

O próprio ministro Alfredo Nascimento deixou o cargo após as denúncias e reassumiu o mandato de senador pelo PR do Amazonas, partido do qual é presidente nacional.

“A partir do momento em que houve denúncias, é obrigação do governo apurar, ver o que está acontecendo”, disse Paulo Bernardo, lembrando que o Tribunal de Contas da União (TCU) tem apontado seguidamente, problemas, e o governo "tem que se virar" para resolver. “É assim que vai continuar sendo feito”, afirmou.

Para ele, é “quase impossível” não haver irregularidades. “O Dnit tem orçamento [anual] que deve ficar este ano na faixa de R$ 13 bilhões. Supor que não haverá nenhum problema é [supor] uma coisa quase impossível. Sempre tem problema”, afirmou.

Sobre a possibilidade de o afastamento de servidores de órgãos da pasta dos Transportes abalar a relação do governo e do PT com o PR, partido ao qual estava ligada a maioria dos exonerados, Paulo Bernardo disse que  não estava autorizado a falar sobre o assunto e que não tinha "a menor ideia”. Ele ressaltou, porém, acreditar que “os partidos estão dialogando lá no Congresso”.