Durante briga, homem arranca parte de orelha da mulher no ES

O soldador José Joaquim Gouvêa foi preso na madrugada desta quarta-feira após arrancar, com uma mordida, um pedaço da orelha de sua mulher, a auxiliar de serviços gerais Laureci de Oliveira Gouvêa, em Serra (ES), região metropolitana de Vitória. A agressão, de acordo com o casal, aconteceu durante uma discussão. Gouvêa, enquadrado na Lei Maria da Penha, foi preso em flagrante e autuado por lesão corporal grave.

Na delegacia, o acusado tentou se justificar e disse que as brigas do casal eram frequentes. "Por qualquer coisa, ela briga. Essa confusão toda aconteceu porque ela me agrediu. Eu não vou deixar ela fazer o que quer só porque é mulher", afirmou o soldador, que apontou o excesso de ciúmes da companheira como motivo das brigas. "Ela tem ciúmes até das minhas irmãs. É desequilibrada e me liga 10 vezes por dia. Às vezes, estou trabalhando a 18 m de altura e tenho que parar para atender o telefone, porque se eu não atender, ela fala que estou com outra mulher", disse.

Levada à sede policial com o marido, Laureci também desabafou. "Sinto ódio. O amor que sentia por ele virou ódio, por ter arrancado esse pedaço de mim", disse.

Segundo vizinhos, que ajudaram a apartar o casal e chamaram a polícia, as brigas acontecem quase diariamente. Um dos vizinhos, que pediu para não ser identificado, afirmou que a situação poderia ser pior. "A briga foi feia. Se ninguém separasse, poderia ter acontecido uma tragédia", disse.