Cinzas voltam a cancelar voos do Brasil para Argentina e Uruguai

A presença de nuvens de cinzas vulcânicas, oriundas do sul chileno, na atmosfera do Uruguai e da Argentina cancela, desde o meio dia desta sexta-feira, voos no Brasil. No Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, praticamente todas as aeronaves com destino aos dois países foram suspensos. O mesmo ocorre nos voos de chegada.

A Força Aérea Brasileira (FAB) informou no início desta tarde que não há previsão de que as cinzas alcancem o Sul do Brasil. Segundo a Infraero, a decisão de cancelar os voos é das companhias aéreas. Na capital gaúcha, são afetadas operações das empresas Pluna, Aerolineas, TAM, Gol e BQP.

O jornal argentino Clarín destaca nesta tarde que as cinzas voltaram ao espaço aéreo de Buenos Aires "e deixam praticamente todos os voos com atrasos". Apesar dos transtornos gerados pelo vulcão, os principais terminais ainda não fecharam.

Já o El Pais, do Uruguai, confirma atrasos e cancelamentos no Aeroporto de Carrasco, ainda em operação. O jornal também informou que a seleção uruguaia de futebol teme não conseguir voos para Mendoza, na Argentina, onde a equipe vai estrear na Copa América.

Gol confirma cancelamentos

Em nota pública, a empresa aérea Gol confirmou que o novo avanço da nuvem de cinzas vulcânica cancela todos os seus voos programados com origem e destino em Buenos Aires (aeroportos internacionais Ministro Pistarini e Aeroparque Jorge Newbery), e Montevidéu (Carrasco).

A companhia garante já ter começado a procurar os clientes que tiveram a programação alterada, via telefone, SMS e e-mail. A Central de Relacionamento atende nos números 0300-115-2121 (Brasil), 0810-266-3232 (Argentina), 595 21 454-772 (Paraguai) e 5098-2403-8007 (Uruguai). A empresa ainda assegurou que providenciará reacomodações sem cobrança das taxas previstas e, se os clientes preferirem cancelar a viagem, receberão o reembolso no valor integral dos bilhetes.