Carteiros retinham correspondências para trabalhar menos no RS

Material retido somou 94 quilos

Dois carteiros foram presos em flagrante, nesta sexta-feira, suspeitos de reter aproximadamente 14 mil correspondências que deveriam ter sido entregues na região de Teutônia, no interior do Rio Grande do Sul. 

De acordo com a Polícia Federal (PF), as cartas não eram registradas, o que dificultava que os remetentes comprovassem a postagem. Entre os motivos dos desvios estaria a diminuição do serviço.

Ainda segundo a PF, as correspondências retidas somaram 94 kg, já que envelopes decorrentes da compra de produtos pela internet, remetidos por estrangeiros, em especial da China, estavam entre os bens violados pelos carteiros. 

A PF suspeita que os detidos tenham vendido parte desses produtos para terceiros. Os presos foram indiciados por violação de correspondência, tentativa de destruição de correspondência e peculato.