Marcos Maia ressalta influência de FHC na democracia

O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), afirmou nesta quinta-feira que o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso "tem muita responsabilidade por estarmos vivendo em um país verdadeiramente democrático". O tucano recebeu diversas homenagens no Senado, em alusão ao seu aniversário de 80 anos, completados no dia 18 de junho.

Maia ainda afirmou que, nas eleições de 1994 e 1998, trabalhou "muito" para "tirar uns votinhos" de FHC, mas "era muito difícil porque o povo brasileiro reconhecia no seu trabalho, sua história, trajetória política, um homem comprometido com os valores e os interesses maiores do nosso Brasil", disse Maia. Ele classicou Fernando Henrique como "um homem de bem deste País".

Redemocratização

Fernando Henrique chegou ao Senado como suplente de Franco Montoro, que se elegeu governador de São Paulo em 1982 e deixou a vaga a FHC. Em Brasília, ele atuou na campanha pelas Diretas Já e na articulação da candidatura de Tancredo Neves à Presidência da República, em 1984. Escolhido por Tancredo para ser líder do governo no Congresso, FHC conduziu diversos acordos que contribuíram para a redemocratização do País.

Depois do afastamento do presidente Fernando Collor de Mello, em 1992, FHC assumiu o Ministério das Relações Exteriores do governo Itamar Franco. Em maio de 1993, tornou-se ministro da Fazenda e lançou um plano econômico que inaugurou o Real. Deixou aquele ministério para disputar a presidência. Elegeu-se em 1994 e reelegeu-se em 1998.

Recentemente, em carta de cumprimento pelo seu aniversário, a presidente Dilma Rousseff reconheceu sua importância na evolução política do País e o parabenizou pelos feitos durante o período em que ocupou o Palácio do Planalto.