Ministra diz que governo não retrocedeu no combate à homofobia

A ministra-chefe da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), Iriny Lopes, não acredita que a suspensão da produção e da distribuição dos kits contra homofobia nas escolas públicas modifiquem a orientação do governo no sentido de promover a inclusão social e atuar para diminuir preconceitos contra pessoas homossexuais.
"O programa de enfrentamento à homofobia é um programa definitivo. Ele não sofrerá retrocessos. O governo da presidenta Dilma é pautado pela questão de direitos, a presidenta têm demonstrado isso em todos os seus gestos", disse.
A suspensão dos vídeos que faziam parte do kit que seria distribuído em escolas de ensino médio foi determinada na última terça-feira pela presidenta Dilma Rousseff após a manifestação contrária da bancada religiosa no Congresso.
Na opinião da ministra, "em um País democrático, as opiniões diferenciadas a respeito de qualquer tema são parte da normalidade, porém a perda de direitos não pode ser considerado como democrática", disse antes de salientar que o governo "sempre" estará orientado pela laicidade do Estado.
Iriny Lopes participou nesta quinta-feira do programa Bom Dia, Ministro, produzido pela EBC Serviços e pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República.