Associação de procuradores repudia acusação de empresário do Grupo Gazeta

João Dorileo Leal foi denunciado em esquemas de lavagem de dinheiro do jogo do bicho

A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) divulgou nota repudiando a atitude do empresário João Dorileo Leal, que desqualifica a atuação do Ministério Público Federal no Mato Grosso. Após ser denunciado em esquemas de lavagem de dinheiro oriundo do jogo do bicho, Dorileo acusou procuradores da República de agirem com interesses polí­ticos. 

A denúncia do MPF foi proposta no dia 12 de maio e já foi recebida pela Justiça Federal. Fruto da Operação Arca de Noé da Polí­cia Federal, a investigação identificou que João Dorileo Leal, responsável legal por um conglomerado de empresas denominado Grupo Gazeta de Comunicação, teria auxiliado a organização criminosa a 'lavar' dinheiro de atividades ilí­citas. 

Ao contrário do que declara Dorileo - sugerindo interesses polí­tico-partidários na denúncia feita pelo MPF -, a ANPR afirma que toda atuação dos procuradores da República são fundamentadas nas provas legalmente admitidas, sendo seu trabalho pautado exclusivamente pela defesa dos direitos constitucionais e nunca por interesses polí­ticos.