Presidente do PT manifesta solidariedade a Ana de Hollanda

O presidente do PT, Rui Falcão, é um dos que decidiram manifestar solidariedade à ministra da Cultura, Ana de Hollanda, que tem sua permanência balançada por conta de uma crise com setores inclusive petistas.

A ministra participa nesta tarde de um encontro com artistas e produtores de São Paulo na Assembléia Legislativa. "Vim manifestar solidariedade. Ela vai conduzir da melhor maneira. As divergências vão ser objeto de discussão". Falcão não considera a nomeação da secretária nacional de cultura do PT, Morgana Eneile, como uma intervenção da presidente Dilma Rousseff na pasta.

- É uma pessoa do PT, como em outras áreas, é mais uma assessora que vai ajudar a ministra. Ninguém se disporia a ser interventora.

Ana de Hollanda se tornou alvo de diversas críticas, dentro e fora do PT. Seus problemas com o setor começaram ao suspender o pagamento de convênios com indícios de irregularidades, quando quis rever a lei de direitos autorais e causou desconforto no partido da presidente quando decidiu não colocar o sociólogo Emir Sader na presidência da Casa de Rui Barbosa.

Nesta terça-feira (10), a ministra foi recebida na Alesp pela Banda Musical Conselheiro Mayrinck, que executou Trem das Onze, o samba de Adoniran Barbosa que fala do medo de perder o horário da última condução para Jaçanã.