CET-SP: 90% dos motoristas não respeitam faixa de segurança

Um estudo da Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo (CET-SP), que monitorou o comportamento de motoristas e pedestres em oito cruzamentos da capital paulista, aponta que 89,6% dos condutores não respeitaram as regras de prioridade do pedestre em faixas de segurança. Apenas 70 dos 675 veículos monitorados em momentos de conflito de passagem esperaram os pedestres atravessarem a via.

Para que se caracterizasse o desrespeito, a pesquisa entendeu que era necessário que tanto o veículo quanto o pedestre desejassem passar pelo mesmo local ao mesmo tempo. Foi considerado como desrespeito o condutor que não aguardasse o pedestre atravessar. Embora a pesquisa tenha identificado que quase 90% dos motoristas paulistanos ignoraram a prioridade da faixa, 76,8% deles alegaram, em entrevista, que respeitavam o direito dos pedestres.

Já a percepção dos pedestres se aproxima mais da realidade: 69,5% dos pedestres entrevistados dissem que sentiam-se desrespeitados, seja porque os condutores avançavam e passavam na sua frente ou porque o ameaçavam, acelerando o veículo, buznando ou reclamando.

Segundo a CET, as justificativas para o desrespeito são as mais variadas, mas, em geral, se referem ao desconforto em relação a outros veículos (buzina, carros "colados" na traseira) ou a situações de emergências (ambulâncias, viaturas policiais) e ao perigo de parar o veículo durante a noite.

Seta é acionada por 68,3% 

Em uma amostra de 12.328 veículos que fizeram conversão, os condutores de 8.424 deles (68,3%) acionaram a luz da seta indicativa de direção. O estudo aponta que há mais atenção em cruzamentos movimentados. Na conversão da avenida Paulista para a rua Augusta, por exemplo, 90,4% dos condutores acionaram a seta, enquanto que da Augusta para a Paulista 81,4% indicaram a intenção de conversão.

Os cruzamentos monitorados foram aqueles entre as ruas Francisca Miquelina e Dona Maria Paula; Riachuelo e Quintino Bocaiúva; Haddock Lobo e Luís Coelho; Álvaro de Carvalho com João Adolfo e Alfredo Gagliotti; rua da Consolação com Maria Antonia, Caio Prado e C. Mota Jr.; avenida Paulista e rua Augusta; avenida Rio Branco e rua Aurora; avenida Vergueiro e rua Pedroso; e rua Siqueira Campos com rua Parapitingui.