Endividada, Santa Casa de São Paulo pode fechar pronto-socorro

Ameaçada por uma dívida que chega a R$ 120 milhões, a Santa Casa de São Paulo pode fechar o pronto-socorro da unidade central até o fim do mês, caso não consiga ajuda financeira dos governos municipal, estadual e federal para superar a crise. Segundo o superintendente do hospital, Antonio Carlos Forte, a situação financeira se agravou no ano passado e piorou em 2011. A Santa Casa atende exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

"Fechamos 2010 com uma dívida de R$ 80 milhões. Nos quatro primeiros meses deste ano, o prejuízo ficou na ordem dos R$ 40 milhões", disse Forte. Segundo o superintendente, o volume de atendimentos no pronto-socorro aumentou 30% em um ano - hoje são atendidos cerca de 1.030 pacientes por dia. Na sexta-feira, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), anunciou um repasse extra para as Santas Casas do interior do Estado. A da capital, entretanto, ficou de fora, pois já recebe um aporte extra de R$ 1,8 milhão ao mês