Temer: não há motivo para atrasar votação do Código Florestal

O vice-presidente da República, Michel Temer, demonstrou nesta sexta-feira estar confiante de que o projeto do novo Código Florestal será votado na Câmara dos Deputados na próxima terça-feira, apesar das divergências que ainda existem em torno da matéria. Segundo ele, os líderes partidários compartilham a opinião de que "não há motivo para retardar" essa definição. "Onde houver divergências, haverá emendas que serão analisadas pelo plenário."

Temer também afirmou que, caso não haja consenso sobre um ou dois pontos do projeto, o ideal é "decidir no voto". O vice-presidente fez essas declarações ao participar de encontro sobre a reforma política, promovido pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

No encontro, ele reiterou ser a favor de uma reforma política no País que implante o sistema de voto majoritário. Para Temer, a medida é uma forma de evitar que candidatos que não tiveram um número de votos representativo sejam eleitos no lugar de outros que tiveram votação mais expressiva. Isso ocorre quando um candidato com expressiva votação "puxa" outros colegas de partido, mesmo que estes tenham sido menos votados que políticos de outras legendas.