PE: sobe para 18 número de cidades em emergência devido a chuva

RECIFE - Subiu para 18 o número de municípios que decretaram situação de emergência em Pernambuco devido às chuvas que atingem o estado nas últimas semanas. No total, são 51 cidades afetadas, com 3.825 desabrigados e 8 mil desalojados. O número de pessoas fora de casa caiu porque algumas já conseguiram retornar a suas residências. Duas mortes foram registradas em decorrência dos temporais.

Segundo a defesa Civil de Pernambuco, 222.454 pessoas foram atingidas de alguma forma pelas chuvas. Cerca de 90 escolas da zona da mata sul tiveram que paralisar as atividades. Somente no município de Palmares, 26 colégios fecharam. De acordo com a Secretaria de Educação, as escolas que suspenderam as atividades vão ter a carga horária compensada. Os diretores das unidades devem encaminhar proposta de reposição.

As cidades em situação de emergência são: Água Preta, Amaraji, Catende, Camaragibe, Casinhas, Escada, Gameleira, Jaqueira, Palmares, Passira, Pombos, Primavera, Riacho das Almas, São Vicente Ferrer, Sirinhaém, Tamandaré, Vicência e Xexéu.

As chuvas também prejudicaram pontes e estradas. Em Xexéu, na mata sul, a cabeceira de uma ponte cedeu. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) prometeu que seria instalada uma ponte metálica no trecho da BR-101. Os motoristas que se arriscam a trafegar pela área enfrentam dificuldades por causa dos buracos e da lama, que ocupa vários pontos da pista. No local onde houve a cabeceira da ponte desabou, nenhum veículo consegue passar: só circulam pessoas a pé e com risco.

Outra consequência das chuvas é a preocupação constante com a situação dos reservatórios de água do estado. De acordo com o secretário de Recursos Hídricos, João Bosco, algumas barragens tiveram suas comportas abertas para evitar danos a comunidades ribeirinhas. Segundo ele, a abertura de comportas não vai interferir no nível dos rios.

Já a reitoria da Universidade Federal de Pernambuco suspendeu as atividades no final da tarde de quinta-feira devidos aos alagamentos que estavam ocorrendo também na região metropolitana do Recife.