Suspeito de matar irmãs em Cunha é transferido

Preso por suspeita de matar duas irmãs em Cunha (SP), no Vale do Paraíba, Ananias dos Santos, 28 anos, foi transferido na tarde desta quinta-feira da cadeia pública de Guaratinguetá para a Penitenciária 1 de Potim, cidade vizinha. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) não informou o motivo da transferência.

Santos, que fugiu de um presídio em Tremembé na saída provisória de Páscoa, em 2009, foi preso em 11 de abril, na zona rural de Cunha. No mesmo dia, ele indicou à polícia o local onde estava a carabina calibre .22 usada para assassinar Juliana Vânia de Oliveira, 15 anos, e Josely Laurentino de Oliveira, 16 anos. As jovens desapareceram em 23 de arco, quando voltavam da escola. Os corpos das adolescentes foram encontrados cinco dias depois.

Ele foi indiciado por duplo homicídio, duplamente qualificado. Em depoimento, Santos disse que só queria "dar um susto" nas meninas, que, segundo ele, o ofendiam constantemente. De acordo com o relato, as irmãs continuaram com as ofensas mesmo depois de serem rendidas por Ananias, o que o levou a efetuar os disparos.

A namorada de Santos, que até o final de abril era considerada uma testemunha, foi indiciada após prestar depoimento. A polícia não divulgou mais detalhes de seu relato, apenas que ela conversou com o namorado por telefone no dia em que as jovens foram assassinadas.