Preso grupo suspeito de usar fardas da Polícia Federal para roubar cargas

 

A Operação Estivas da Polícia Federal prendeu 15 pessoas nesta sexta-feira acusadas de assaltos a caminhões de cargas em rodovias federais. A quadrilha composta de empresários e contadores agiam em BRs vestidos com fardas da Polícia Federal. A rede criminosa atuava nos Estados do Piauí, Ceará, Maranhão, Pernambuco, Pará e São Paulo.

O delegado da Polícia Federal Janderlyer Gomes informou que empresários estariam envolvidos na receptação de mercadorias roubadas provenientes do Sul do País. Entre os produtos receptados estariam bebidas, eletrodomésticos, roupas e calçados.

A investigação teve início após assaltos na BR-316, que liga Teresina (PI) ao município de Timon (MA). No último dia 11, a polícia apreendeu uma carreta de eletrodomésticos avaliada em R$ 1,2 milhão no município de Presidente Prudente, no Maranhão. "A rede é bem estruturada com atuação há três anos e que teria causado um dano avaliado em R$ 5 milhões", afirmou o delegado. "A quadrilha era tão ousada que usava farda da Polícia Federal para abordar os motoristas", disse.

A operação foi desencadeada para o cumprimento de 18 mandados de prisão e 32 de busca e apreensão e segue em andamento até o final da tarde. Todos os presos são levados para Teresina.

A maioria das prisões ocorreu nos Estados do Piauí e Maranhão. Uma pessoa foi presa em São Paulo, onde a quadrilha fazia a falsificação dos documentos dos carros. O grupo roubava as cargas e o principal receptador ficava no Estado do Ceará.