Governo dá rádio a fundação ligada ao pai de advogado-geral da União

BRASÍLIA - Três dias após anunciar a suspensão de licenças de rádio e TV por suspeitas de irregularidades, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, autorizou a abertura de uma emissora FM educativa por uma fundação dirigida pelo pai do advogado-geral da União, Luís Inácio Lucena Adams.

A portaria que autorizou a concessão à Fundação Cultural MIR, de Porto Alegre, foi publicada no Diário Oficial da União em 31 de março. No dia 28, o ministro havia anunciado a suspensão de novas outorgas, em razão de reportagens que revelaram o uso de laranjas na compra de rádios e TVs do governo, além da revenda ilegal de emissoras educativas. As informações são da Folha de S. Paulo.

Segundo o ministério, a portaria estava assinada desde 3 de março e sua publicação depois do anúncio foi "uma infeliz coincidência". Trata-se da única outorga de emissora educativa autorizada, até o momento, no governo Dilma Rousseff.

O ministro da AGU foi secretário-executivo-adjunto de Paulo Bernardo no Ministério do Planejamento, no governo Lula. A pasta informou que não cancelará a autorização porque a fundação teria direito adquirido e que a anulação só seria possível por decisão judicial.

Porém, em dezembro do ano passado, o ministério anulou a autorização de uma FM educativa depois que o jornal revelou que o diretor da entidade beneficiada era assessor de Hélio Costa, ex-ministro das Comunicações.