Policial é morto após ser feito refém e levar tiro no rosto em SP

SÃO PAULO - Um policial militar foi morto no final da noite de quarta-feira depois de levar um tiro no rosto, na Zona Norte de São Paulo. Marcos Lupule, de 47 anos, era sargento, trabalhava no Presídio Militar Romão Gomes e também atuava como taxista. Ele foi abordado por dois homens, que anunciaram assalto, enquanto estava como uma passageira, desembarcando compras em frente à casa dela, na travessa Chuva de Setembro, região da Vila Medeiros.

Segundo a rádio CBN, o policial e a mulher foram conduzidos para dentro da casa, de onde foram levados dinheiro e um telefone celular. Ela foi deixada no local e o sargento, mantido refém, sendo encontrado pouco tempo depois baleado no rosto, em frente à própria residência, na esquina da travessa José Barbete com São Nestor, próximo à avenida Mazzei, região da Vila Mazzei.

Ele foi encaminhado para o Hospital da PM, no Tremembé, onde morreu. Segundo a mulher do policial, ele não andava armado quando estava com o táxi.