Jaqueline Roriz apresenta defesa à corregedoria sobre uso de verba indenizatória

BRASÍLIA - A deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF) apresentou à Corregedoria da Câmara sua defesa sobre as denúncias de uso irregular da verba indenizatória da Casa. A representação contra a deputada foi apresentada pelo P-SOL, baseada em denúncia de que a parlamentar teria usado parte da verba indenizatória para pagar despesas de uma sala de propriedade de seu companheiro, Manoel Neto.

A defesa pede o arquivamento da representação, alegando que já tramita no Conselho de Ética da Câmara processo contra a deputada tratando da mesma matéria. Mesmo com os argumentos, a corregedoria não pretende aceitar a justificativa dos advogados.

De acordo com o corregedor, deputado Eduardo da Fonte (PP-PE), não há no Regimento da Casa dispositivo que diz que não pode haver investigação paralela (Conselho de Ética e Corregedoria) de uma mesma denúncia.

Jaqueline Roriz deverá ser notificada hoje, no Diário oficial da União, sobre nova representação apresentada à Câmara pela Central Única dos Trabalhadores do Distrito Federal (CUT-DF). A representação é para que a deputada seja investigada sobre o vídeo onde ela aparece recebendo dinheiro do operador e delator do Mensalão do DEM, Durval Barbosa. A corregedoria tentou notificar a deputada por três vezes sobre essa representação.