Alckmin anuncia queda de 86% nos casos de dengue em São Paulo

 

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o titular da pasta da Saúde, Giovanni Guido Cerri, estiveram nesta quarta-feira no bairro de Campo Limpo, na capital paulista, onde vistoriaram residências. A ação faz parte da Semana Estadual de Combate à Dengue, que mobiliza 25 mil profissionais em São Paulo até o fim desta semana para alertar sobre a importância de eliminar criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença.

"Só neste primeiro trimestre caiu 86% o número de casos de dengue. Nós tivemos no primeiro trimestre do ano passado 108.200 casos de dengue no Estado de São Paulo. Nesse mesmo trimestre, este ano, nós tivemos 14.900 casos da doença", disse Alckmin. No mesmo período, foram registradas quatro mortes por dengue autóctone, transmitida dentro do Estado. Em todo o ano de 2010, houve 138 óbitos causados pela doença.

A Secretaria de Estado da Saúde intensificou as atividades de busca e eliminação de focos do mosquito nas casas, de orientação para a população, vistoria de escolas e realização de pedágios educativos e arrastões. Também foram programadas para esta semana a distribuição de cerca de 500 mil panfletos em praças de pedágios de rodovias. Mais 20 mil cartazes sobre a semana estadual foram distribuídos aos municípios para dar visibilidade à campanha.

"Este é um momento crucial para evitar a proliferação do mosquito transmissor da dengue. O calor ainda persiste e as chuvas diminuíram. É preciso que todos estejam atentos para remover os recipientes com água parada, eliminando possíveis criadouros nas residências", disse o secretário de Estado da Saúde, Giovanni Guido Cerri.

No fim de março, a Secretaria fez uma parceria com a operadora de telefonia celular Vivo e começou o envio de 1 milhão de mensagens de texto com alertas sobre combate à dengue por todo o Estado. Foi dada ênfase às regiões da Baixada Santista, de São José do Rio Preto e de Ribeirão Preto, áreas com histórico de forte transmissão da doença.