Alvaro Dias: Jucá deve explicação sobre denúncias do mensalão

O líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR), cobrou do líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), esclarecimentos sobre um suposto recebimento de recursos de uma das empresas de Marcos Valério. Ele foi apontado, em 2006, pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Correios como o operador financeiro do repasse de recursos para a compra de votos de parlamentares favoráveis ao governo, conhecido como mensalão.

O nome de Jucá não constou do relatório final da CPMI mas, agora, a revista Época divulgou trechos do relatório final das investigações feitas pela Polícia Federal, em que aparece o nome de uma empresa de propriedade do irmão do senador, Álvaro Jucá, que teria recebido R$ 650 mil da DNA, uma das agências de publicidade de Valério.

"Até por respeito à Casa, seria bom que o senador Romero Jucá prestasse esclarecimentos aos seus colegas sobre o que ocorreu", disse o líder tucano. Alvaro Dias acrescentou que o importante, neste momento, é que o Ministério Público e o Supremo Tribunal Federal deem celeridade ao julgamento. "Não se pode deixar que um crime como esse, apurado em 2006, que denunciou 40 pessoas, deixe-os impunes por causa de prescrição", disse o senador.

A assessoria de Romero Jucá informou que ele não deve ir nesta segunda-feira ao Senado, pois ainda está em viagem.