Arrependidos, pais de trigêmeas tentam reaver filhas na Justiça

O casal de Curitiba, no Paraná, que rejeitou uma das trigêmeas nascidas após um tratamento de fertilidade está tentando reaver a guarda das filhas na Justiça, segundo informações fornecidas pela advogada Margareth Zanardini ao jornal Folha de S.Paulo desde domingo. Ao tentar deixar uma das filhas na maternidade, o casal perdeu provisoriamente a guarda das três, que foram levadas pelo Conselho Tutelar a um abrigo.

O pai havia alegado, durante o tratamento, que queria ter no máximo dois bebês e que deixaria o terceiro no hospital. Segundo o jornal, mulheres com menos de 35 anos não podem receber mais de dois embriões em um ciclo, mas a decisão final do número de embriões é do casal. No caso do casal do Paraná, eles assumiram o risco da gestação tripla. A mãe, de 28 anos, recebeu três embriões. "Pela idade da mãe, o médico não deveria ter implantado três embriões", disse Margareth ao jornal.