Após suposta discussão, PM atira em taxista em SP

Um policial militar que dirigia uma moto atirou em um taxista após uma suposta discussão no trânsito na noite de sexta-feira, na zona norte de São Paulo. De acordo com a polícia, Flávio Pires Serafim de Almeida só não causou um ferimento letal no taxista Ricardo Garcia pois o motorista do carro que vinha atrás dele jogou o veículo para cima do motociclista assim que o viu sacar a arma.

O motorista do veículo modelo Mitsubishi Pajero, advogado, relatou à polícia que viu uma motocicleta vermelha "cortando" vários carros algumas centenas de metros antes do local do incidente. Quando chegou na altura do número 800 da avenida Tucuruvi, próximo a estação de Metrô e à subprefeitura do bairro, viu o condutor da mesma moto sacar uma arma e apontá-la para um táxi parado a seu lado. Resolveu jogar o carro para cima do motociclista.

Pouco antes do impacto, porém, Almeida conseguiu disparar contra o taxista. Ele caiu da moto e se levantou novamente, mas o advogado voltou a jogar o carro em cima do policial. Ao vê-lo novamente caído, o advogado saiu do carro, imobilizou o suspeito e chamou a polícia. O taxista Ricardo Garcia levou um tiro no pescoço, foi levado ao pronto-socorro do Jaçanã e passaria por cirurgia.

A polícia pretende recolher o depoimento do taxista para esclarecer o caso. O policial foi detido e levado ao presídio militar Romão Gomes, na zona norte da capital paulista. O caso está registrado no 73º DP.