SP: polícia detém homem com ecstasy que seria vendido em rave

A Delegacia de Investigação Sobre Entorpecentes (Dise) de Bauru, a 331 km da capital paulista, prendeu nesta sexta-feira um homem de 26 anos acusado de tráfico de drogas. Com ele foram encontradas 16 pedras de ecstasy, estimulantes sexuais e anabolizantes proibidos no País.

A polícia chegou ao suspeito a partir de um apelido. De acordo com o delegado titular da Dise de Bauru, Silberto Sevilha Martins, a prisão foi resultado de uma investigação de um mês sobre o tráfico de substâncias sintéticas na região de Bauru, onde há muitas raves - festas que se prolongam por um fim de semana ou mais.

"Apesar de os consumidores de substâncias sintéticas serem minoria nas raves, ainda é uma ocasião para o jovem experimentar a droga e se viciar", diz Martins. Segundo ele, os traficantes presos pela polícia são facilmente substituídos; para quebrar o ciclo econômico da droga, é necessário acabar com a demanda pela droga. "Teve caso de uma garota que ficou uma semana fora de casa por causa do ecstasy, e os pais pouco ligaram. Os pais devem ficar atentos ao comportamento dos filhos e inibir o consumo do entorpecente", afirma Martins.

O suspeito foi preso pela manhã em sua residência. A polícia suspeita que ele pretendia vender a droga em Itu (SP), onde haverá uma rave no fim de semana. Também foram apreendidos R$ 1 mil em dinheiro, celular, notebook e outros bens que devem ajudar nas investigações. De acordo com Martins, as 16 pedras de ecstasy apreendida com o rapaz fazem parte de um lote de cerca de mil pedras, do qual já foram apreendidas cerca de 200.