Justiça de SP manda soltar ex-prefeito de Jandira

SÃO PAULO - A Justiça de São Paulo mandou soltar o ex-prefeito de Jandira (SP) Paulo Bururu Henrique Barjud, que foi preso em flagrante na quarta-feira com duas armas sem registro em sua residência, durante uma operação do Ministério Público e da Polícia Civil contra corrupção no município. De acordo com a assessoria de imprensa da Justiça, ele foi detido pela manhã e liberado no mesmo dia no período da noite. O motivo ainda é averiguado.

Outros três investigados tiveram mandados de busca e apreensão cumpridos em suas casas durante a operação. De acordo com o Ministério Público, além de Barjud, Damásio Nunes de Carvalho, ex-chefe do Departamento de Merenda Escolar do município, Paulo Fernandes Cubaquini, ex-secretário municipal de Educação, e Júlio Eduardo de Lima, candidato a prefeito derrotado nas últimas eleições, são suspeitos de terem recebido vantagens financeiras ilícitas da empresa que forneceu merenda às escolas públicas de Jandira entre 2001 e 2009.

Ainda conforme o MP, foram apreendidos diversos documentos na ação, como controles de pagamentos, escrituras públicas de imóveis do ex-prefeito registradas em nomes de terceiros, dinheiro e arquivos digitais. A Promotoria informou também que sequestrou dois imóveis de Barjud - um localizado em condomínio de alto padrão em Jandira e o outro em Caraguatatuba.

Além disso, foi expedido mandado de busca e apreensão de veículo blindado adquirido pela empresa investigada e que havia sido colocado para uso exclusivo do então prefeito Braz Paschoalin, assassinado em janeiro deste ano.