Brasil é um dos principais países de trânsito da droga sul-americana

BRASÍLIA - O Brasil permanece como um dos principais países de trânsito da droga produzida na América do Sul, segundo a Junta Internacional de Fiscalização de Entorpecentes (Jife), que divulgou nesta quarta-feira seu relatório anual, no qual destaca a preocupação com a presença do crack no país.

"O Brasil continua sendo utilizado como importante país de trânsito para as remessas de drogas ilícitas destinadas aos Estados Unidos e a países da África e Europa, procedentes principalmente de Bolívia, Colômbia e Peru", afirma o documento da agência da ONU que tem sede em Viena.

Ao mesmo tempo, a Jife destaca o trabalho do governo brasileiro no combate ao narcotráfico e afirma que não há indícios de que existam laboratórios de fabricação de cocaína em seu território.

Mas a Junta manifesta preocupação com o aumento no Brasil do consumo de crack, droga que gera efeitos devastadores para a saúde e alta dependência. A redução do preço provocou uma explosão do consumo no país.

A Jife destaca o trabalho do governo brasileiro, que em 2010 criou um plano de combate ao crack que inclui a ampliação e melhora dos centros de tratamento e reinserção social para viciados. A presidente Dilma Rousseff anunciou na semana passada que o governo combaterá o crack com várias medidas, incluindo o maior controle das fronteiras.