Corpos de bebês são trocados em necrotério de SP

SÃO PAULO - Os corpos de dois bebês foram trocados em Bauru, a 329 km de São Paulo, no necrotério do Hospital de Base da cidade. Na manhã de segunda-feira, a mãe de uma menina nascida em 21 de fevereiro e falecida quatro dias depois foi informada de que o corpo de seu bebê teria sido entregue por engano a outra família, cuja filha já nascera morta, e, inclusive, já havia sido sepultada.

Os bebês nasceram na Maternidade Santa Isabel com poucos dias de diferença e os corpos encaminhados ao necrotério, onde a troca teria ocorrido durante os procedimentos funerários. A falha foi notada pelos servidores da Divisão de Necrópoles e Funerária do município, quando a segunda mãe foi buscar o corpo e o bebê com o nome de sua filha não estava lá.

Segundo a Associação Hospitalar de Bauru (AHB), a falha foi tanto do funcionário do necrotério quanto da funerária, já que normalmente existe um procedimento de checagem conjunta de nome e corpo. A Funerária São Vicente, responsável pelo procedimento, disse que apenas o funcionário que cometeu o erro poderia falar a respeito.

Uma sindicância foi aberta pela AHB para apurar o caso e responsabilizar os culpados, que poderão receber desde uma advertência até a demissão por justa causa. O bebê que já foi sepultado deve ser exumado ainda nesta terça-feira e levado a outro cemitério. A mãe deste bebê estava grávida de gêmeos, um dos filhos sobreviveu. A família pretende processar o hospital e o necrotério. A outra família não quis se manifestar e informações do necrotério dão conta de que seu bebê ainda estaria lá.