Acusado de matar cartunista Glauco se apresenta hoje à Justiça

FOZ DO IGUAÇU - A primeira audiência de Carlos Eduardo Nunes, o Cadu, acusado da morte do cartunista Glauco Villas Boas e do filho dele, Raoni Villas Boas, está marcada para as 13h desta segunda-feira, na Justiça Federal de Foz do Iguaçu, no Paraná. Ele é acusado dos dois homicídios duplamente qualificado, que aconteceram em 12 de março de 2010, em Osasco (SP), na residência da família de Glauco.

Além disso, é acusado de três tentativas de homicídio (contra agentes federais), roubo, porte de arma e tortura. As informações são do Bom Dia Brasil.

O juiz vai falar se o rapaz pode responder pelos atos, já que seus advogados apresentaram laudo de sanidade mental que atestava esquizofrenia, comprovando que ele não pode ser responsabilizado pelos crimes.

Cadu foi intimado a comparecer à audiência, mas o advogado pode apresentar algum atestado ou laudo médico que o impeça de ir. Ele foi preso ainda em março de 2010, na Ponte da Amizade, fronteira do Brasil com o Paraguai, ao tentar fugir para o país vizinho.

Desde novembro daquele ano, está preso no Complexo Médico Penal, em Pinhais, região metropolitana de Curitiba.