Comissão do Senado aprova nomes de dois diretores do Banco Central

 A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou, por 19 votos favoráveis, os nomes do economista Altamir Lopes para a Diretoria de Administração, e do contabilista Sidnei Corrêa Marques para a Diretoria de Liquidações e Controle de Operações de Crédito Rural do Banco Central. A indicação dos diretores foi feita pelo presidente da instituição, Alexandre Tombini, e ainda precisa ser aprovada no plenário da Casa.

A Mesa Diretora do Senado tentou fazer com que a votação ocorresse de forma rápida, em função das reuniões partidárias e da votação sobre salário mínimo, previstas para hoje. Isso desagradou a alguns senadores da oposição e, em protesto, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) se retirou da comissão, sob a alegação de que, devido à importância dos cargos que estavam sendo sabatinados, os senadores deveriam ter mais tempo para fazer suas indagações.

"Eu até aprovaria o nome deles para o cargo, mas era preciso terminar a arguição antes de começar a votação, para esclarecer a pertinência dessas indicações", disse o tucano em entrevista após deixar a CAE. O senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) também se retirou em solidariedade ao colega.

Em resposta, o vice-presidente da comissão, Edison Lobão Filho (PMDB-MA), disse que, até aquele momento, a sabatina tinha mais de duas horas de duração, e lembrou que em outras sessões procedimentos similares foram adotados, inclusive com a concordância do próprio Flexa Ribeiro. Iniciada por volta das 11h30, a reunião só terminou após as 14h20.

Durante seu discurso, Altamir Lopes citou suas contribuições – ao longo dos últimos 16 anos, período em que foi chefe do Departamento Econômico do BC – para o país superar dificuldades como crises externas, escassez de reservas internacionais e instabilidades cambiais, e moratórias. “Me orgulho de ter participado do processo de superação dessas dificuldades históricas. Vivenciei a construção da estabilidade econômica do país e a conquista paulatina dos sólidos findamentos macroeconômicos”, disse Lopes.

Ele assumiu o compromisso de assegurar a estabilidade do poder de compra da moeda brasileira e um sistema financeiro sólido e eficiente. Comprometeu-se também a fazer um “combate intransigente” à inflação e contribuir para a especialização dos analistas, técnicos e procuradores da instituição monetária.

Assegurar a estabilidade de compra da moeda e trabalhar em prol de um sistema financeiro sólido e eficiente também foi um compromisso assumido por Sidnei Marques. Segundo ele, isso “implica dedicar constante atenção ao combate à inflação, fenômeno nocivo e injusto”.

Ele destacou que a inflação atinge de forma mais danosa as camadas sociais de baixa renda. “Tenho convicção de que o acesso franco e adequado a serviços financeiros é parte fundamental da construção da cidadania, que não pode ser negada a qualquer estrato da população brasileira”, acrescentou.

Altamir Lopes assume o cargo no lugar de Anthero de Moraes Meirelles, que irá para a Diretoria de Fiscalização, comandada por Alvir Alberto Hoffmann nos últimos três anos. Já Sidnei Marques ocupará a vaga deixada por Antonio Gustavo Matos do Vale.