Policiais são suspeitos de abuso sexual no Recife

Seis policiais militares do 16º Batalhão são suspeitos de abuso sexual contra três adolescentes. Segundo informações da Gerência de Proteção a Criança e ao Adolescente (GPCA), os rapazes, que trabalham como flanelinhas, denunciaram que teriam sido espancados e obrigados a fazer sexo oral nos oficiais. As vítimas são ouvidas na manhã desta segunda-feira pela GPCA.

De acordo com os jovens, na tarde da quarta-feira, eles passavam pela Favela do Papelão, próximo ao Fórum Joana Bezerra, no bairro de Joana Bezerra, no Recife, quando foram abordados por duas viaturas da Polícia Militar.

Os militares teriam agido de forma truculenta, com cotoveladas, murros e chutes e forçado os jovens a se ajoelharem e fazerem sexo oral em seis deles. Segundo os adolescentes, eles estavam sob a mira de uma pistola. Os menores informaram à GPCA que só conseguiram escapar porque um grupo de estudantes se aproximou.

A PM e Corregedoria da Secretaria de Defesa Social (SDS) iniciaram um processo administrativo para apurar os fatos. Os policiais devem permanecer nas ruas até a conclusão do caso.