Trabalhadores rurais ocupam prédios do Incra e de Secretaria de Agricultura em Maceió

Brasília - Cerca de 600 trabalhadores ligados a quatro organizações que lutam pela reforma agrária ocuparam nesta sexta os prédios da Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Agrário do Estado de Alagoas e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em Maceió.

Segundo a assessoria do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a manifestação é uma resposta às ações de reintegração de posse que a Justiça tem expedido em favor de proprietários de terras ocupadas pelos movimentos sociais. Os manifestantes reclamam que só as ordens judiciais já expedidas atingem 1,2 mil famílias de 26 acampamentos.

Nesta quinta-feira, os trabalhadores já haviam ocupado o Porto de Maceió, impedindo o acesso de veículos ao local. A ocupação durou sete horas e provocou um engarrafamento com mais de 50 caminhões que aguardavam para carregar ou descarregar cargas como açúcar, trigo e combustível.

Representantes dos movimentos esperam ser recebidos ainda hoje pelo governador Teotonio Vilela (PSDB), de quem cobram providências contra as reintegrações já emitidas. Além do MST, integram a mobilização trabalhadores ligados à Comissão Pastoral da Terra (CPT), ao Movimento Terra, Trabalho e Liberdade (MTL) e ao Movimento de Libertação dos Sem-Terra (MLST).