MP de São Paulo cobra da Anac e da Infraero mais segurança nos aeroportos

O Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo encaminhou ofícios à Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) cobrando correção de falhas de segurança nos aeroportos brasileiros. Os órgãos terão 20 dias para informar quais medidas estão sendo adotadas para solucionar os problemas.

Reportagem da TV Globo mostrou recentemente que uma réplica de um fuzil AR-15, um saco de açúcar simulando cocaína e R$ 100 mil em dinheiro cenográfico passaram sem ser notados pelos agentes de fiscalização responsáveis pelo embarque de passageiros e bagagens nos aeroportos de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Fortaleza, Curitiba e Belo Horizonte.

A Infraero e a Anac também terão que informar ao MPF as rotinas dos aeroportos, a orientação dada aos funcionários no caso de encontrar bagagem suspeita e um cronograma de implantação das medidas corretivas.