GO: polícia prende quadrilha de mulheres que roubavam jóias

 

Policiais Civis da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) apresentaram nesta terça-feira uma quadrilha comandada por mulheres, especializada em roubo de joias, em especial peças de ouro vendidas por representantes. Elas foram presas no final de semana, e durante os flagrantes, a polícia apreendeu munições, drogas, uma arma de fogo com numeração raspada e cerca de R$ 300 mil em ouro.

Segundo a polícia, a quadrilha seria responsável por assaltos nas cidades goianas de Iporá, Catalão e Minaçu, onde, em um só assalto a quadrilha roubou aproximadamente 700 mil reais em joias. De acordo com o delegado Douglas Pedrosa, durante as investigações, um roubo similar aconteceu também em Rondônia, no norte do País.

Duas das suspeitas presas, Eloiza Figueiredo de Castro, 39 anos, e Rosiane Feitosa da Silva, 28 anos, cumpriam pena na casa do albergado por tráfico de drogas e foram presas quando saíram de lá. Outra integrante, Marcilene Maria Ferreira, 35 anos, foi presa em Anápolis. "Elas eram muito dissimuladas, usavam disfarces, e chegavam a ferir as vítimas com coronhadas e efetuando disparos de arma de fogo para intimar. Usavam de muita violência para intimidar as vítimas", diz o delegado Pedrosa sobre como as mulheres da quadrilha atuavam nos assaltos.

Elas foram autuadas por formação de quadrilha armada e os roubos continuam a serem investigados pelas delegacias nas cidades em que oa assaltos ocorreram.

A polícia ainda investiga a participação de mais duas pessoas, um homem e uma mulher, que também seriam membros da quadrilha.