Evangélicos de olho na cartilha

Kit desenvolvido pelo MEC, que pretende acabar com o preconceito contra gays nas escolas, é alvo de críticas antes mesmo de ficar pronto

Antes mesmo de ficar pronto, o kit que pretende ser usado como uma arma contra a homofobia nas escolas públicas do país, desenvolvido pelo Ministério da Educação (MEC), volta a causar polêmica. Depois que o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) defendeu que o filho “meio gayzinho” deve “levar um couro” para mudar de comportamento, o presidente da Bancada Evangélica na Câmara, deputado João Campos (PSDB-GO), ameaçou entrar na Justiça contra as cartilhas e vídeos que estão em análise no MEC. 

Movimentos que defendem os direitos dos homossexuais negam que o caráter do material seja o de apologia à homossexualidade, e afirmam que as atitudes contrárias aos direitos dos gays são preconceituosas e promovem a discriminação.

 

>>> Leia a matéria completa no JB Premium