São Paulo pode ter recorde de chuva para janeiro

Atingida por fortes temporais nos últimos dias, a cidade de São Paulo pode bater o recorde histórico de chuva neste mês caso as condições meteorológicas se mantenham instáveis na capital paulista. De acordo com a Climatempo, o Mirante de Santana, na zona norte da cidade, acumula 466,9 mm de chuva desde o início do ano, menos de 15 mm abaixo da maior taxa já registrada, de 481,4 mm, em janeiro de 1947.



A chuva acumulada no Mirante de Santana, local de medição regular do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), representa 79% de precipitação acima da média para o mês, que é de 261 mm. No ano passado, faltou 0,9 mm para que o recorde histórico fosse superado, já que a estação registrou 480,5 mm em janeiro de 2010.



Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da prefeitura de São Paulo, choveu 187,5 mm nos bairros de Vila Maria e Vila Guilherme, na zona norte da cidade, entre 20h de domingo e 0h desta segunda-feira. Entretanto, o temporal, de acordo com o CGE, se concentrou em um período de apenas duas horas.



O índice é superior ao registrado pelo Inmet entre os dias 11 e 12 de janeiro no município de Nova Friburgo, na região serrana do Rio de Janeiro, onde mais de 390 pessoas morreram em decorrência da enxurrada. De acordo com o Inmet, o município registrou 182,8 mm em 24 horas. Dados do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) do Rio de Janeiro, entretanto, apontam que o município fluminense registrou entre 249 e 297 mm de chuva.