Defesa pede que pessoas não saiam de casa no litoral em Santa Catarina

 

A Defesa Civil de Santa Catarina orientou na noite desta sexta-feira que a população da região litorânea evite sair de casa nas próximas horas, devido à previsão de mais chuva para este sábado. No final da tarde, um novo temporal atingiu a região metropolitana e alagou várias ruas de Florianópolis, São José e Palhoça.

Dois deslizamentos de terra foram registrados na capital, mas sem vítimas. Os bairros mais afetados foram Pantanal, Sacos dos Limões, Campeche e Ribeirão da Ilha, onde um menino morreu arrastado pela correnteza

De acordo com as informações do Corpo de Bombeiros, a criança observava o rio que passa aos fundos da casa de uma tia. Ao pisar em uma pedra, escorregou e foi levado pela correnteza. Com as chuvas, o nível da água havia subido pouco antes da queda do garoto. Moradores retiraram a criança da água e acionaram os bombeiros. Quando a equipe chegou ao local, ele já estava morto.

Barreira cai na BR-101

Na BR-101, uma barreira caiu na altura do km 231, em Palhoça, e fez com que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) interditasse uma das pistas. O local é monitorado desde a semana passada, quando um laudo de geólogos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) apontou para riscos de deslizamentos de uma grande encosta.

Segundo o diretor da Defesa Civil catarinense, Márcio Luz Alves, em Joinville e Jaraguá do Sul a situação é considerada extremamente "preocupante" devido ao acúmulo de água. Nessas cidades, cerca de 150 mil pessoas foram afetadas. "O maior problema é o agravamento de municípios já impactados, ponde a situação já está vulnerável", disse o comandante.

Na região norte do Estado, segundo a estação meteorológica do Centro de Informações de Recursos Ambientais, choveu 240 mm nas últimas 24 horas.

O governador Raimundo Colombo (DEM) fez uma reunião de emergência na tarde desta sexta-feira e determinou um "plantão" de 48 horas para os secretários e técnicos do governo.

De acordo com relatório da Defesa Civil divulgado nesta sexta-feira, 23 municípios decretaram situação de emergência por decorrência das chuvas. Outras cinco cidades entraram com a notificação preliminar de desastre (Nopred), o que indica que a soma pode subir ainda mais. Ao todo há 33 municípios atingidos.