Sabesp pretende fechar barragem para escoar água que inunda Franco da Rocha

São Paulo - A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) pretende fechar, a partir das 20h de hoje (12), as comportas da Represa Paiva Castro para reduzir a vazão do Rio Juqueri. A barragem foi aberta porque a cheia do rio fez com que o volume de água ultrapassasse o limite de segurança da represa. “Quando chove muito - e nós tivemos chuvas muito intensas - é preciso preservar a estrutura da barragem”, explicou o presidente da Sabesp, Gesner Oliveira.

A abertura das comportas na tarde de ontem (11) fez com que a vazão liberada pela represa aumentasse até 80 vezes o volume normal de água do Rio Juqueri. Com isso, a cidade de Franco da Rocha (45 quilômetros da capital) continuou inundada.

Gesner Oliveira destacou, no entanto, que a barragem conteve um grande volume de água, mesmo após a abertura das comportas. “Se não houvesse a represa, haveria uma inundação muito maior”. Ele negou que as autoridades de Franco da Rocha foram avisadas com pouca antecedência sobre a abertura da barragem.

O executivo garantiu que as outras represas operadas pela Sabesp estão preparadas para suportar temporais nos próximos dias. “Os níveis das represas, hoje, são confortáveis para essa época do ano. Nós não temos previsão de problemas sérios nesse sentido”.