Dilma telefona para Cabral e se compromete a ajudar o Rio

Ministro da Integração Nacional virá ao estado ainda nesta quarta-feira

BRASÍLIA - A presidente Dilma Rousseff e o ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, telefonaram nesta quarta-feira para o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, e se comprometeram a providenciar "tudo o que for necessário" para ajudar as vítimas das fortes chuvas que caem sobre o estado do Rio, em especial Teresópolis e Nova Friburgo.

Ainda não estão definidos os recursos do governo federal a serem liberados para o território fluminense, mas o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, vai visitar ainda nesta quarta as regiões atingidas, em especial a região de Teresópolis.  "O governo pode se comprometer com tudo o que for necessário", disse o senador eleito pelo Rio, Lindberg Farias, que foi recebido por Palocci no Palácio do Planalto.

De imediato, serão mobilizados os ministérios da Saúde, Integração, Defesa, Desenvolvimento Social, Transportes e Meio Ambiente, além do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), para auxiliar as regiões atingidas com vacinas e medicamentos, hospitais de campanha, reconstrução e desobstrução de estradas.

Em Teresópolis, a Defesa Civil municipal registrou 71 mortes em alagamentos e deslizamentos. De acordo com a prefeitura, ainda não é possível contabilizar o número de desaparecidos e desabrigados porque muitas áreas continuam inacessíveis.

Em Petrópolis, a prefeitura informou que até o final desta manhã foi registrada a morte de um casal de idosos na localidade do Brejal. Outras sete pessoas morreram em deslizamentos de terra no Vale do Cuiabá, na região de Itaipava.

Nesta quarta, o vice-governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, fez um sobrevoo na região e conversou com lideranças políticas sobre os estragos. O governador do Estado, Sérgio Cabral, disse em comunicado que lamenta as mortes e demonstrou solidariedade às famílias dos bombeiros mortos em Nova Friburgo. Cabral também solicitou o apoio da Marinha Brasileira, no transporte da frota e de equipamentos do Corpo de Bombeiros às áreas atingidas.

Com Portal Terra