SP amanhece com trânsito congestionado por conta dos alagamentos

 

SÃO PAULO - A chuva forte que atingiu a cidade de São Paulo na noite de segunda-feira e na madrugada desta terça ainda causa transtornos ao morador da capital paulista nesta manhã. Apesar de a chuva ter cessado, a Marginal Tietê, principal corredor de veículos, apresenta no momento vários pontos de alagamento intransitáveis em quase todas as regiões, em ambos sentidos, o que começa a causar congestionamento - às 6h49, a Companhia de Engenharia e Tráfego (CET) já registrava 47 km de lentidão.

A orientação da CET é para que o motorista evite sair de casa, já que não há muitas alternativas para o cidadão evitar ficar parado no trânsito. Por conta desta situação, a CET solicitou a suspensão do rodízio de carros à Secretaria dos Transportes, mas ainda não obteve uma resposta. Ainda de acordo com a CET, depois que as águas baixarem, ainda será preciso limpar toda a sujeira para que as vias sejam liberadas.

O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) aponta que ainda há 35 pontos ativos de alagamento, sendo que 25 deles são intransitáveis. A Zona Norte encontra-se em estado de atenção. A situação já começa a ficar complicada nos pontos de acesso à capital. Nas rodovias Presidente Dutra, Castelo Branco, Anhanguera e Bandeirantes, o trânsito está praticamente parado na chegada à cidade.

Apesar de as principais vias apresentarem problemas com o trânsito, a SPTrans, responsável pela gestão dos ônibus em São Paulo, informou que a circulação não será afetada pelas chuvas e que toda a frota estará normalmente nas ruas - em caso de impossibilidade de tráfego, os motoristas estão orientados a usarem os acessos designados pela CET.

No Metrô e na CPTM, responsável pelos trens metropolitanos, a situação é normal. Segundo as empresas, quando há chuva forte, o procedimento adotado é a diminuição da velocidade dos trens. Apesar disso, até o momento não há nenhuma orientação neste sentido. A CPTM informou que nenhuma via se encontra alagada.